Para a família toda aproveitar a chegada do Natal


Seis dicas que a Revista Crescer destacou para todo mundo (principalmente as crianças) curtirem a véspera de Natal:

À Espera da meia-noite 
Todo dia é uma luta para fazer seu filho dormir cedo, mas a situação se inverte nas festas e o difícil é conseguir que ele fique acordado para esperar o Papai Noel e a virada do ano. O jeito é esticar a soneca da tarde e fazer com que ele durma por duas horas em vez de uma, por exemplo, ou atrasar o horário do descanso para mais próximo da noite, sugere Camila Lima Reibscheid, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz (SP). Se o seu filho não dorme mais à tarde, dê um banho morno e conte uma história para que ele se acalme, ou ao menos descanse um pouco. Se nada funcionar, adiante a chegada do Papai Noel, assim ele aproveita e depois pode dormir tranquilo. Agora, se você tem um bebê em casa, relaxe. Ele provavelmente não vai aguentar até a meia-noite, mas vocês ainda terão muitos finais de ano para curtir juntos! 
Amigo secreto diferente 
Para deixar esse momento ainda mais divertido, combinem que não vão descrever o presenteado e sim fazer mímica. Outra opção que pode render boas risadas é desenhar o amigo secreto em folhas de papel bem grandes ou em um flipchart (tripé). 
Enquanto a ceia não vem... 
... as crianças vão ficando agitadas e impacientes a cada minuto que passa, não é? Para distraí-las, a blogueira Thais Godinho, do blog Vida Organizada, sugere escalar um tio simpático para propor atividades que as mantenham ocupadas. Uma que sempre faz sucesso é esconde-esconde. Outra opção é deixar papel e lápis coloridos à disposição – você pode até fazer um concurso de desenho ou pedir para elas desenharem o que mais gostam nas festas de fim de ano. 
Para entrar no clima 
Também outra opção para conter a ansiedade das crianças, assistir a DVDs sobre o Natal pode garantir momentos gostosos entre crianças e adultos. E será que você já viu clássicos como Felicidade não se Compra, Milagre na Rua 34, Meu Papai é Noel? Bem, motivo não falta para ver esses e outros filmes novamente para você e seu filho se divertirem e se emocionarem juntos.

Papai Noel esteve aqui
Como fazer o bom velhinho deixar os presentes quando ele não puder aparecer de verdade? Dizer que viu o trenó lá no céu sempre funciona. Chame todas as crianças para fora de casa e procure com elas, apontando para nuvens e estrelas. Enquanto isso, os outros adultos colocam os presentes na árvore e depois tocam um sino (vale improvisar batendo uma colher em uma panela!) ou gritam, dizendo que o Papai Noel acabou de passar. Quando elas correrem de volta, encontrarão os presentes e o gorrinho vermelho, esquecido no meio da pressa de ir embora, ou um prato com um bolinho ou biscoito “mordido” pelo bom velhinho!  
Quem se arruma antes? 
A dúvida é sempre a mesma: se a gente troca as crianças primeiro para a festa, corre o sério risco delas estarem todas desmilinguidas na hora de sair de casa (ou até com alguma peça suja, principalmente se a roupa for branca!). Se nos arrumamos antes, haja habilidade em se equilibrar no salto, trocar os pequenos com anéis e pulseiras e ainda evitar que a roupa fique amassada demais. A dica, então, é deixar tudo o que vão usar separado na cama, já colocar os acessórios que não atrapalhem e se pentear. Daí, chega a vez das crianças e vocês combinam que elas vão esperar cinco minutinhos quietas para você acabar de se arrumar (pode ser um bom momento do seu marido fotografá-las...). Com tudo organizado, basta colocar roupa, sapato e fazer a maquiagem.

Natal é todo dia.

Chegamos perto do Natal, e eu queria muito escrever um texto bonito (para combinar com essa seleção de fotos para nos inspirar) dizendo que natal na minha vida é todo dia. Não porque eu amo a data, mas porque procuro vivê-la 24/7. E então, resolvi compartilhar a cronica de Martha Medeiros, que particularmente amo, e descreve exatamente tudo o que eu queria dizer para vocês.

As semanas que antecedem o Natal são de caixa de e-mails lotada: diversas mensagens chegam, algumas bem alegres, outras com apelos um pouco melodramáticos, em especial as que recrutam Jesus, o aniversariante esquecido. De fato, vivemos numa época megaconsumista e muitos não dão valor à data, mas a tragédia não é absoluta.

De minha parte, não festejo o... aniversário de Jesus, mas nem por isso minha casa se transforma num iglu habitado por abomináveis corações de gelo. Me emociono, confraternizo, abraço, beijo e brindo à paz, acreditando que essa abertura sincera para o afeto é uma espécie de religião também.

Recentemente, o escritor e filósofo suíço Alain de Botton esteve no Brasil lançando Religião para Ateus, livro em que ele defende a tese de que, mesmo sem acreditar em Deus, é possível ter fé. E mesmo sem ter fé, é possível encontrar na religião elementos úteis e consoladores que suavizam o dia-a-dia.

Botton condena a hostilidade que há entre crentes e ateus, e diz que em vez de atacar as religiões, é mais salutar aprender com elas, mesmo quando não compactuamos com seu aspecto sobrenatural.

Não é de hoje que admiro esse autor, e mais uma vez ele me empolga com sua visão. Fui criada numa família católica, mas já na adolescência minha espiritualidade se divorciou dos rituais de celebração, já que deixei de acreditar em fatos bíblicos que me pareciam implausíveis. Nem por isso fiquei órfã dos valores éticos que as religiões pregam.

Solidariedade, gentileza, tolerância, princípios morais, nada é furtado daqueles que descartam a existência de Deus. Claro que, se não houver o hábito constante da reflexão, podemos nos tornar materialistas convictos e acabar exercendo a bondade só em datas especiais.

É nesse ponto que Alain de Botton defende o lado prático e benéfico das religiões: elas funcionam como lembretes sobre a importância de nos introspectarmos e de fazermos a coisa certa todos os dias. Quem prefere não buscar esses lembretes na igreja, pode buscar na arte, no contato com a natureza ou onde quer que sua alma se revitalize.

Do que concluo que é possível encontrar o sentido do Natal sem montar presépio, sem assistir à missa do Galo e sem servilismo religioso. Basta que sejamos uma pessoa do bem, consciente das nossas responsabilidades coletivas e que passemos adiante a importância de se ter uma conduta digna. Nós todos podemos ser os pequenos "deuses" de nossos filhos, de nossos amigos e também de desconhecidos.

Dentro desse conceito, posso afirmar que o Natal é frequente aqui em casa: hoje, amanhã, depois de amanhã. A diferença é que nos outros dias estamos de moletom em vez de vestido de festa, e a ceia vira uma torrada americana, mas o espírito mantém-se em constante estado de alerta contra o vazio e a superficialidade da vida.


Para refletir, e inspirar: um feliz natal todos os dias do ano.












Mickey & Minnie: um casamento retro.

Se Mickey e Minnie de fato existissem, não consigo imaginar um casamento diferente pra eles. Na verdade, esse casal fãs do ratinho, resolveram fazer um casamento em uma lanchonete, pequeno, íntimo e FUN com a inspiração no casal mais famoso do mundo! Preto, vermelho e branco chamam os convidados para essa celebração e toques sutis remetendo aos ratinhos eram espalhados pela lanchonete. Eu, particularmente, acho que dá pra tirar muita informação e inspiração desse casório. E não precisa nem dizer que to apaixonada, né? Disney faz isso comigo....











Primeiro ano da Ana Sofia.

O primeiro aniversário da Ana Sofia foi marcado por muita delicadeza e perfeição. Percorrendo o salão, era possível notar detalhes em cada item escolhido para esse dia tão especial. Amamos a sutileza de cada detalhe, o jardim montado na mesa do bolo e as poucas unidades de balão dando lugar para as rosas. Uma festa para encher mesmo os olhos.













Qual Kardashian tem o seu estilo?

A família-febre americana, Kardashians, não cansam de esbanjar estilo por onde passam. As "main sisters" carregam personalidades fortes e ainda assim, um estilo clássico. Qual o seu?




Júlia no País das Maravilhas.

Para festejar mais um aniversário da Júlia, o tema Alice no País das Maravilhas foi o escolhido, e foi lindamente executado pela Festa Provençal. Tons pasteis e muito romantismo deu a identidade feminina desse aniversário lindo. Estamos apaixonados.








Natal em Nova York.

Chegou a época que amamos: férias e festividades de fim de ano. O roteiro de hoje é passar o Natal em Nova York com as crianças. Por quê não?

Nova York é uma cidade incrível e com uma infinidade de programas (culturais e não) para crianças. Suri, por exemplo, ama passear pelas ruas e conhecer as muitas lojas de doces da cidade. Fofa.

Nossas dicas do que fazer por lá nessa época do ano:


>> Decoração de Natal
Recomendo subir e descer a 5ª avenida entre as rua 59 e 40. A vitrine das lojas é um espetáculo, especialmente as de departamento como Bergdorf ou Saks Fifth Avenue. Na altura da rua 57, perto da loja Tiffany's, você verá o famoso floco de neve da Unicef feito de cristal Baccarat. 

Mais abaixo, entre as ruas 48 e 51, está o Rockefeller Plaza, com a maravilhosa e mais famosa árvore de Natal da cidade. A árvore é gigante e lotada de luzes e enfeites. Todo o ano, a cerimônia de inauguração é um acontecimento na cidade, que conta com cobertura televisiva da NBC e várias celebridades. Ela fica exposta de dezembro de 2009 a Janeiro de 2010. 

Além da tradicional 5ª avenida, recomendo dar uma volta pelo Museu de História Natural; o shopping do Times Warner Center, localizado na rua 59, no Columbus Circle; e a estação de trem e metrô Grand Central Station. Todos eles capricham na decoração de Natal. 

Existem também as feirinhas natalinas (holiday markets), bem no estilo europeu, onde são vendidos enfeites, roupas, objetos artesanais, biscoitinhos e outras coisinhas. Duas são bem populares em Manhattan, a primeira localizada na Union Square e a segunda, no Columbus Circle. 
>> Patinação no Gelo 
São três as mais famosas pistas de patinação no gelo em Manhattan na época do Natal: uma é a Rockefeller Plaza, no Rockefeller Center, a outra é a The Pond no Bryant Park e a terceira chama-se Wollman Rink, no Central Park. Todas essas pistas ficam abertas até às 22h ou 23h. Fica aí a dica para um programa noturno com a família antes ou depois do jantar. 
The Pond
 O The Pond fica localizado no Bryant Park - aquela praça onde acontece a Fashion Week - entre a 5ª e 6ª avenidas na altura das ruas 40 e 42. Durante maior parte do ano, o Bryant Park tem um gramado onde as pessoas sentam para tomar sol, fazer um lanche ou observar o movimento da Midtown Manhattan. De novembro até o fim de janeiro, esse gramado se torna uma pista de patinação. Aqui podem ser alugados patins por US$ 12 e a entrada é gratuita. Além da pista de patinação, você também vai encontrar barraquinhas vendendo produtos de Natal, comidinhas e bebidas. 
Para saber mais: www.thepondatbryantpark.com 
>> The Wollman Rink
O Wollman Rink está localizado no Central Park no lado oeste do zoológico. Essa pista fica aberta de novembro a março e, ao contrário do The Pond, são cobrados ingressos de entrada (US$ 10 adultos e US$ 5.25 crianças durante a semana) e para o aluguel dos patins (US$ 6). Quem quiser ficar só olhando, também paga (US$ 5). Às sextas e sábados fica aberto até às 23h. Aqui você também vai encontrar partidas de hockey e aulas de patinação no gelo. 
Para saber mais: www.wollmanskatingrink.com/main_wollman.htm 
>> Rockefeller Center
Acho que a pista de patinação do Rockefeller Center deve ser a mais tradicional das pistas em Manhattan. O mais legal aqui é que você patina embaixo da árvore de Natal mais famosa de Nova York. Fora a árvore, também estão ao redor da pista a estátua de bronze de Prometeu (na mitologia grega era um dos Titãs que roubou fogo de Zeus para dar aos humanos) e as bandeiras que representam os países da ONU. Durante feriados nacionais, todos os 200 mastros são ocupados por bandeiras norte-americanas. 

Também existem alguns restaurantes e cafés, nos quais você pode saborear um chocolate quente enquanto observa os patinadores. 
Para saber mais: www.patinagroup.com/restaurant.php?restaurants_id=74 
>> Shows
O mais famoso show de Natal acontece no Radio City Music Hall e se chama "The Rockettes". Uma tradição por mais de 80 anos. Muita música, dança e diversão para a família. 

Algumas dicas para assistir ao show: 

· Vá ao banheiro antes do show começar, pois não há intervalos; 

· Uma parte do show será exibida em 3D, onde o Papai Noel chega de trenó. Essa parte é no começo, por isso não chegue atrasado 

· Os tickets podem ser comprados pela internet. Se esse for o caso, não esqueça de levar o cartão de crédito que você fez a compra e uma identidade com foto. Isso vale para todos os shows cuja compra tenha sido feita on-line 

· Comida e bebida não são permitidos dentro do teatro. Existem pontos de venda no lobby do teatro para compra e consumo. 

Para saber mais: www.radiocity.com/events/christmas-spectacular-2009.html 
>> Compras de decoração de Natal
Muito difícil nomear alguma loja, por qualquer loja de souvenir vende decoração de Natal. De qualquer maneira, se você quiser otimizar o tempo, seguem aqui duas opções: uma mais popular e outra mais exclusiva. A popular é a famosa loja de departamentos Macys. Lá você encontra de tudo, (a propósito: a área de roupas de criança é muito boa. Vale a pena dar uma olhada). A opção mais exclusiva fica na loja de departamentos Bergdorf Goodman: no último andar estão enfeites lindos e caros. 

Macys: 151 West 43th Street 

Bergdorf Goodman: 754 5th Avenue

Boa viagem!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...